jusbrasil.com.br
24 de Junho de 2021

Serviço de Utilidade Pública

Este texto foi censurado pela Conjur

Rejane Guimarães Amarante, Advogado
há 9 meses

Foi constatado, por diversas observações empíricas, que certos livros e artigos jurídicos têm ação sobre o cérebro semelhante à maconha. Podem produzir alucinações que, embora os afetados não falem, são facilmente perceptíveis nos textos que escrevem. Os sintomas mais comuns e evidentes são risadas frequentes e imotivadas e um retardamento para responder a questionamentos, o que muitos observadores consideram uma lentidão de raciocínio para a resposta, mas, na verdade, trata-se de uma lentidão de raciocínio para a compreensão completa da pergunta formulada, o que pode levar semanas, meses ou anos. Outro sintoma menos evidente, que se depreende de todo contexto, é a crença arraigada destes afetados de que estão na "quinta dimensão jurídica" e, sendo assumido que as "dimensões" não são "físicas", mas "níveis de consciência"... Entenderam, né ? Pessoas sob influência de tais textos jurídicos são inofensivas, limitando-se a criar seus próprios textos afetados, porém, se associarem o uso de bebida alcoólica, podem dar causa a situações onde tudo pode acontecer. O único antídoto conhecido, até o presente momento, é o "choque de realidade".

****Este texto foi apresentado num comentário a artigo publicado na Conjur e foi censurado https://www.conjur.com.br/2020-set-24/senso-incomum-conspiracao-nescios-cinco-leis-fundamentais-estu...

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)